20090630
2 Pensadores

UM ABSURDO!

terça-feira, junho 30, 2009
A decisão do Supremo Tribunal Federal de que para exercer a profissão de jornalista não precisa da obrigatoriedade do diploma é de causar indignação a qualquer profissional que sabe o quanto custa passar anos na universidade se dedicando, sonhando com o dia de poder exercer este oficio tão sério como o de informar. Tudo bem, que diploma não significa competência ou preparo, mas assim como em outras profissões, há necessidade de unir a teoria com prática, como já foi dito em um artigo aqui do blog, intitulado: ”cala a boca jornalista”. A experiência só não basta, porque há muita coisa que só aprendemos na universidade.

O ministro Gilmar Mendes, relator da matéria, disse que a formação em jornalismo é importante para o preparo técnico dos profissionais e deve continuar nos moldes de cursos como o de culinária, moda ou costura. O que será que diria o ministro que é formado em Direito, se essa frase fosse dita com a sua categoria, a sua profissão? Já imaginou? Por que será que há tanta polêmica sobre a obrigatoriedade ou não do diploma só com os jornalistas? O que será que temem tanto os nossos políticos?

Será que o ministro Mendes gostaria de ser atendido por um dentista sem diploma, mesmo que falassem que o “cara” tem experiência, leu vários livros sobre odontologia e que, inclusive, atende nessa área? Ora, devia ser como antigamente, antes da criação dos Conselhos de Odontologia no Brasil (Lei 4.324, de abril de 1964), quando o dentista podia atuar sem diploma? Evidente que não. Assim como qualquer profissão que exija nível superior, para ser jornalista também precisa, afinal é a ciência da comunicação e envolve conhecimento técnico cientifico, não é só pegar uma caneta e sair por aí escrevendo ou editando.

Defendo a regulamentação para os profissionais da área da comunicação, assim como defendo para as outras categorias, como médicos, advogados, psicólogos etc. Trabalhar com notícia também é coisa séria, é lidar com a vida de várias pessoas e exige preparo, profissionais realmente habilitados para o cargo. E por isso, o diploma de jornalismo não deve ser tratado como algo descartável. A decisão do STF não é nada mais que um estrondoso retrocesso na Comunicação Social deste país!

2 Pensadores:

-=|Åñä £ú¢¡ä|=- disse...

Uma pessoa que investe em uma profissão estará sempre pensando em ser um bom profissional, mas neste caso, o jornalismo perde em estímulo e motivação.
Será que estamos regredindo?

Obrigada pela visita ao meu blog!

Bjs.

Su disse...

Isso é completamente abusivo!! Essa aprovação é completamente sem sentido e revoltante. E se vc olhar bem o Ministro nem tem um argumento convincente!!!!

Saudade de vcs!!!
Beijos

 
Toggle Footer
Top